Vandalismo e Exército

Um dia tenso em Brasília com manifestantes com vândalos depredando prédios públicos.

Com mote de #ForaTemer diversos vândalos entraram em ministérios e atearam fogo ao menos em dois (Agricultura e Integração Nacional).

Convocados por centrais sindicais manifestantes realizavam ato pacífico até que mascarados atacaram prédios públicos, inclusive a Catedral Metropolitana.

A polícia agiu reprimindo os vândalos, até mesmo errando com excessos como uso de arma de fogo.

Utilizando como pretexto o pedido do presidente da Câmara deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ) que pediu o uso da Força Nacional, o presidente Michel Temer (PMDB) fez uso de uma GLO (Garantia da Lei e da Ordem) convocando militares do Exército e Fuzileiros Navais para realizar a segurança na capital federal por no mínimo até dia 31/05.

A atitude do presidente gerou diversas manifestações de políticos na Câmara e no Senado, tanto que a sessão da Câmara foi suspensa após um princípio de tumulto entre deputados governistas e oposicionistas. Logo após foi retomada somente com a base aliada presente nas votações.

Randolfe Rodrigues (Rede/AP) entrou com mandado de segurança no STF para derrubar o decreto presidencial. Ele será avaliado pelo ministro Dias Toffoli.

Em entrevista para o programa Conexão Estadão na Rádio Eldorado, Raul Jungmann (PPS) ministro da Defesa acredita que no máximo em 48 horas o decreto será revogado.

Comentários

comentários