Situação insustentável na Prefeitura pode levar cidade ao caos

julho 5, 2017

por — Postado em Caxias

Não faltam problemas para serem solucionados em Caxias. Greve dos médicos, Visate, corte de verbas, cancelamento da Festa da Uva. Enfim.

Entretanto vale ressaltar que tais eventos tem nome é sobrenome: Daniel Guerra (PRB). Prefeito da segunda maior cidade do estado trabalha de maneira revanchista e vingativa de quem julga inimigo. 

Basta uma análise singela do último fato utilizando a solicitação de servidores cedidados a Câmara de Vereadores sem custo para a Prefeitura. Desnecessário, logicamente. 

Dizem que tal medida foi orquestrada com intuito de eliminar a agora ex-secretária de Governo Vânia Esperiorin. Bastidores dizem que ela “fazia sombra” para o prefeito.

Piorando as relações conturbadas entre prefeito e vice, o chefe de gabinete solicitou ao TRT4 como deveria ser realizada a efetividade de Ricardo Fabris, visto que para Júlio César Freitas, este comparece em dias alternados.

Não é possível que um chefe de gabinete essa ousadia, após até um belo puxão de orelha do Poder Judiciário sobre o caso. Dá impressão que tal posicionamento serve mais para requentar tamborim de marmita.

Triste é ver nossa cidade se esvaindo aos poucos, com ruas esburacadas, postos de saúde sem médicos, Postão lotado, insegurança e ingerência. 

Circulam entre assessores que a população está cansando. Sabe-se que ela não é mais omissa, agora tem participação direta. Vendo que o caos na cidade se torna eminente, com certeza acabará não só criticando nas redes sociais o governo Guerra.

Nesse ponto que o vice-prefeito observa com clareza a insustentabilidade da atual gestão municipal. Expõe para todos que o prefeito necessita de holofotes tão somente, alardeando que precisa “deambular” com megafone pelas ruas centrais.

Faca e o queijo

A gestão de Guerra estava muito bem no início de Janeiro. Com apoio popular poderia executar ações necessárias para modernizar o Município.

Preferiu o caminho inverso, foi em busca de embates. No começo até apoiados por parte da população, depois sem sentido. Brigou com todos aqueles que realizam a cidade.

Esqueceu que Caxias é feira de várias mãos, que mesmo antagônicas devem se unir em prol de todos. Preocupado com a polêmica e a dureza nas decisões leva ao engessamento da máquina deixando todos a beira do caos.

Há quem diga que nesse passo o governo Guerra teria dias contados. Não surpreenderia o mais sensato. Isso porque se perdeu uma gigantesca oportunidade. 

Comentários

comentários