PSDB dividido fica com Temer

junho 13, 2017

por — Postado em Governo Na Parede, Partidos

Indignação. Essa é a palavra que mais se ouviu de filiados do PSDB nas redes sociais. Ontem o partido resolveu permanecer na base do governo Temer. 
Essa decisão veio a reboque de possíveis apoios do PMDB ao partido tucano como uma dobradinha para 2018 e um alívio na questão da cassação do senador Aécio Neves. Com isso o partido ficou na obrigação de apoiar o cambaleante presidente.

Mas há quem diga que a decisão mancha o nome do partido. Apoiando declaradamente um presidente investigado o partido pode perder prestígio conquistado com a oposição nos governos petistas. Pode acabar até mesmo com as pretensões do prefeito paulista João Doria de querer concorrer ao Planalto. 

Essa perda genuína de credibilidade afeta todos da sigla, já que o partido não tem figuras centralizadas como o PT. Assim núcleos locais podem sofrer impacto.

Saída

Miguel Reale Júnior, um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e filiado ao PSDB de longa data anunciou sua saída do partido ao jornalista Gerson Camarotti da GloboNews. 

Na ocasião frisou que não pode ficar em um partido que”relativiza” a questão ética. Também provocou o partido dizendo que deveria ter recorrido no julgamento da chapa Dilma-Temer pelo TSE. 

Comentários

comentários